Notícias

Com Talisca puxando a fila, site destaca estrelas que recusaram jogar na China

O site português “Bancada” listou um time inteiro de jogadores renomados que, recentemente, recusaram ofertas astronômicas do futebol chinês. O brasileiro Anderson Talisca é um deles. De acordo com a publicação, recusou uma proposta do Changchun Yatai.

Veja a lista:

Cristiano Ronaldo recusou em dezembro de 2016 uma oferta chinesa de 100 milhões de euros anuais, numa transferência em que o Real Madrid receberia 300 milhões de euros. O anúncio foi feito pelo agente Jorge Mendes que avisou aos chineses de que “o dinheiro não é tudo”, não revelando, porém, o nome do clube.

Arjen Robben, atacante holandês do Bayern, também foi tentado por uma oferta da China em janeiro de 2017. Após recusar e renovar com o Bayern, Robben declarou que aceitar uma proposta da China “é basicamente admitir que a carreira está encerrada”

Na temporada passada, Lionel Messi recusou a possibilidade de receber 100 milhões de euros limpos, oferecidos pelo Hebei Fortune, tendo renovado pelo Barcelona até 2021 e passado a ter uma cláusula de rescisão de 700 milhões de euros. Neste mês de fevereiro, o Hebei Fortune voltou à procura pelo astro argentino. Sem sucesso.

Em janeiro deste ano, Yaya Touré, meia do Manchester City, recusou uma proposta do futebol chinês, que o tornaria no jogador mais bem pago daquele campeonato, recebendo qualquer coisa como 500 mil euros… por semana.

O atacante Jonas do Benfica recusou em fevereiro de 2017 a milionária proposta salarial do Beijing Guoan que teria oferecido 5 milhões de euros pelo atacante brasileiro que já confirmou não só ter tido essa proposta como que veria com bons olhos terminar a carreira no clube da Luz.

Raúl Jiménez tem sido várias vezes associado à China e na temporada passada voltou a estar perto de sair, mas rejeitou trocar o futebol europeu pelos milhões do futebol asiático. O Benfica teria recebido uma proposta de mais de 40 milhões de euros do Tianjin Quankjian para vender o jogador que recusou a mudança para a China.

Em fevereiro de 2017, o atacante Mitroglou do Benfica recusou jogar no futebol chinês apesar da insistência do Tianjin Quanjian em contratá-lo. O time chinês esteve em Lisboa para contratar Mitroglou, e chegou mesmo a reunir-se com o  grego e o seu representante Panos Galariotis. O Tianjin Quanjian estava na disposição de pagar 45 milhões de euros pelo jogador.

Ainda quando jogava no Real Madrid, em janeiro de 2017 James Rodriguez foi mais um a dizer “não” à China. O colombiano recusou uma oferta de 30 milhões de euros por temporada. O clube, na ocasião, foi o Hebei Fortune.

Falcão, em entrevista ao “L’Équipe”, disse ter rejeitado três ofertas chinesas. “Não foi fácil recusar a última proposta. Mas já disse três vezes não à China. Reconheço que também não foi fácil para o AS Mónaco recusar tanto dinheiro”, disse o colombiano.

Carlos Bacca, emprestado pelo Milan ao Villlarreal, foi também um dos que recusou uma proposta vinda da China em 2017 quando atuava na equipa de Milão. O colombiano disse “não” a uma oferta do Tianjin Quanjian, embora não tenha revelado a quantia.

Através de um comunicado, o inglês Wayne Rooney anunciou em fevereiro de 2017 que permanecia no Manchester United, recusando a oferta da China onde iria receber um salário de 35 milhões de euros anuais. Mas não revelou o clube.

Comentários
Topo